Please wait...

Our Blog

Qual o Custo de um GB Armazenado na Nuvem?

cloud-computing-costsTenho falando muito sobre as vantagens que o Cloud Storage oferece à infraestrutura de TI e nas operações relacionadas à administração de dados corporativos. Vantagens como elasticidade, disponibilidade e segurança estão sendo percebidas pelo mercado consumidor e acredite, não são poucas as empresas que tem me chamado para ajudá-las a entender como o Cloud Storage pode encaixar-se em sua infraestrutura atual para explorarem essas vantagens. Entretanto, tenho percebido uma dúvida recorrente: Quanto custa o GB armazenado na nuvem? Essa é uma pergunta simples mas as respostas nem sempre são tão simples como podem parecer, CSP´s ou Cloud Storage Providers nem sempre são claros em como será a cobrança da fatura ou quando são, a dificuldade fica em entender a complexidade dos cálculos. Os clientes da Nevoa Networks não tem problema com isso, uma vez que assumimos esses cálculos e apresentamos uma única conta, sem surpresas. Como cada CSP tem seu modelo de precificação, pode ser um sério problema tentar responder a pergunta deste post.

Gostaria de analisar alguns modelos de armazenamento público, uns disponíveis no Brasil mas a maioria nos EUA: Para a maioria das pessoas o primeiro ítem da planilha, o custo por GB na nuvem, lhes é familiar, entretanto,muitas vezes mesmo esse item não é tão claro. Quando os CSP´s dizem GB, eles querem dizer GiB. Por muito tempo existiu uma grande confusão na indústria de TI: GB representam 1.000.000.000 bytes ou é 1.073.741.824 bytes (1024*1024*1024 bytes). Isso foi finalmente resolvido: agora nós usamos GB para se referir ao primeiro (1.000.000.000 bytes) e GiB para referir-se ao segundo. Isso impacta profundamente na contabilidade dos custos, então, preste muita atenção em qual unidade de medida seu CSP está utilizando. Interessante é que nem sempre os vendedores irão deixar esse informação estampada e você terá que pesquisar um pouco para descobrir. Tipicamente, vendedores de storage tradicional como EMC, Hitachi, Seagate, IBM e outros tem usado GB em sua forma correta. Por alguma razão, alguns ofertantes de armazenamento na nuvem não tem acertado com isso. Vamos agora analisar as demais cobranças da planilha. Muitas pessoas pensam, incorretamente é claro, que esses demais itens seja insignificantes. De fato, eles podem representar uma enorme fatia dos custos. É importante notar que nem todos os CSP tem essas outras cobranças. Em uma primeira avaliação, assumindo que todos tem a mesma qualidade, a oferta da Iron Mountain de $0.65c/GiB contra Amazon a $0.15c/GiB pode parecer excessivo. Entretanto, os $0.15 não são “all-inclusive”, então tem coisas a serem observadas. O primeiro custo extra que alguns CSP´s cobram é o custo de transferência de dados para a nuvem (IN). É do interesse do CSP hospedar os dados na nuvem, portanto, natural perceber um valor menor. A própria Amazon não cobrava esse valor por um período de tempo. O próximo custo é o de transferência do CSP para o cliente (OUT). Os CSP´s que cobram essa taxa normalmente não ofereceram descontos. O único momento em que não se paga essa taxa é quando você está movendo dados “dentro da rede”, isto é, movendo dados da Amazon S3 para EC2. Vamos dar um exemplo, imagine que eu coloque fotos de uma celebridade muito popular no S3 e torne-as públicas. Em termos de espaço, essas fotos ocupariam pouco espaço mas em termos de transferência, poderiam ser “toneladas” enquanto todos acessam as imagens. O último custo é o custo de transações. Refere-se ao custo de cada operação executada na nuvem. Se você manda poucas quantidades de arquivos que são raramente acessados, não há muito que se preocupar com isso. Alguns CSP´s, por exemplo, cobram “$0.01 por 1.000 requisições” ou “$0.00001 por requisição”. Mas vamos considerar o seguinte cenário: o que aconteceria se eu grava-se 100GB de arquivos com 1KiB para a nuvem? 100GiB a $0.15/GiB é meramente $15.00, isso não é nada. Mas quantas transações serão executadas? Primeiro, converta o GiB para KiB: 100GiB * 1024MiB/GiB * 1024KiB/MiB. Agora divida pelo tamanho de arquivos que gravamos (1KiB). Atingiremos 104.857.600 transações, um número grande. Agora multiplique esse número pelo custo de cada transação ($0.00001) e você chegará em $1,048.58. Resumindo: você paga $15 para armazenar os dados mas custará mais de mil dólares para gravá-los lá. Veja bem, eu não estou inventando isso. Veja abaixo um exemplo real de uma conta de um CSP: A cobrança por transações é 4x a cobrança do armazenamento. O que isso significa? O CSP não deseja arquivos pequenos gravados em seus sistemas. Rackspace é mais explícita – ele somente cobram transações cujo tamanho do objeto seja menor que 250KiB, então o custo por transação é alto. Porque eles penalizam arquivos pequenos? Em uma palavra: escalabilidade. O mundo de armazenamento tem resolvido o problema de capacidade na última década através da tecnologia de “block storage”, mas para o sistema de arquivos, não existe somente o problema de capacidade mas igualmente problemas de escalabilidade em termos de quantidade de diretórios e arquivos. Escalabilidade é um problema difícil de resolver e que para nossa equipe é bem familiar. Os CSP´s estão dizendo a nós que esse é um problema difícil e estão cobrando os serviços de acordo. A lição aqui é que armazenamento em nuvem não é somente questão de GBs. O custo total dependerá de seu uso. Vamos imaginar então alguns cenários: Cenário 1: Arquivos com tamanho médio de 350KiB, crescimento contínuo de 0GiB até 1TB em um ano e a leitura mensal de pelo menos 35% do que foi gravado. A tabela abaixo compara esses números entre Amazon, Azure e a Nevoa Networks. Em 12 meses, Amazon e Azure estarão cobrando $0.22c/GiB. Nevoa estará cobrando $0.17c/GiB. Cenário 2: Mesmo cenário anterior mas agora com arquivos com tamanho médio de 1KiB. Em 12 meses, Amazon e Azure estarão cobrando $1.44/GiB. Nevoa estará cobrando $0.17c/GiB. Cenário 3: Agora, comparando o cenário 2 com a Iron Mountain, temos: Desde que Iron Mountain também cobra somente pelo armazenamento, a diferença fica somente no valor por GiB, ainda bem mais barato que os $1.44/GiB da Amazon e Azure. Você deve estar imaginando como a Nevoa consegue absorver a diferença quando a cobrança dos CSP´s acaba sendo tão alta quando comparada conosco. Isso se deve aos contratos de serviço que temos com vários ISP´s, se deve também a “Lei das Médias” mas principalmente, a tecnologia Nevoa Storage System que nos permite aproveitar recursos de armazenamento sem se prender a nenhum fornecedor especifico, seja de hardware, software ou mesmo data centers. Dessa forma, podemos aproveitar as melhores relações custo x benefício que se apresentem. De qualquer maneira, se nossos clientes começarem a escrever arquivos de 1KiB como loucos, nós estaremos com problemas. Felizmente existem muitas empresas escrevendo arquivos de 50GiB ou mais. Agora, se você conclui que tudo isso é confuso, considere que alguns vendedores também cobram preços diferentes dependendo da localização geográfica de seus data centers. Em um vendedor, você poderá pagar $0.15/GiB para armazenar dados na região “US-Standard”, mas $0.165/GiB na região “US-California”. A Nevoa não cobra valores diferentes dependendo da região do data center. Com a Nevoa, você tem uma única e simples fatura de serviços, com impostos cobrados seguindo as leis brasileiras. Encorajamos a todos que esteja procurando um CSP, a avaliar todos os aspectos importantes como recursos, suporte e modelo de cobrança para tomarem decisões baseadas em informações e que atendam suas necessidades de médio e longo prazos. Observações: – Os cenários consideram os valores da Amazon para a região da América do Sul – São Paulo segundo a última atualização até a data – A Amazon não está cobrando, até a data deste post, as Transferências IN – Todos os valores estão em doláres norte-americanos – Não foram considerados nas comparações fornecedores nacionais pois, salvo engano, não encontrei nenhum que tenha ofertas exclusivas de Armazenamento em Nuvem.


Sobre o autor

[staff name=”Fabio Gomes Ferreira” position=”Co-fundador e Diretor de Operações” img=”http://nevoanetworks.com/wp-content/uploads/2012/10/Fabio-Blog.jpg”] Formado em Sistemas de Informação pela Universidade Paulista com especialização em Gestão de Projetos pela UNICAMP e pós-graduado em Gestão Estratégica de TI pelo IBTA. Atualmente é diretor da Nevoa Networks, tendo 20 anos de experiência na área de Tecnologia da Informação, grande parte prestando consultoria em soluções nas áreas Financeira, ERP, Supply Chain e Virtualização. [/staff]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta